Ser mãe, por Letícia Gomes

Em 02.12.2015   Arquivado em Mundo Mãe

“Acordar cedo pra arrumar a casa e de repente, AHHAAAN!!! Alguém resolve acordar cedo também! haha É inevitável e paro tudo, troco sua fralda, sua roupa, brinco um pouco e, quando coloco você no sofá pra voltar a fazer o serviço, vejo o olhinho enchendo de lágrima  me olhando bem fundo pedindo colo e me avisando :

– Mamãe eu não quero ficar sozinho!!!

Mas ainda assim volto a insistir: “quem sabe ele não fica pelo menos um pouquinho” (coração de mãe não se engana, mas insistimos em nos enganar). É só eu virar as costas e ouço seu choro. Não resisto, me sinto tão culpada, pois sei que precisa tanto de mim quanto eu preciso de você… Te pego no colo, sinto seu cheirinho e vejo a casa toda bagunçada..

Chega a hora de comer e aproveito que dormiu faço a sua papinha e a minha comida, sento pra comer e você chora avisando que acordou. Levanto, vou correndo te pegar – afinal eu sou mãe e não consigo te deixar nem mesmo resmungar –  te alimento, vou te deixar no sofá e você me olha com os olhinhos brilhando de lágrimas de novo. E aí: almoço com você no colo ou deixo a comida que já está fria, gelar?! (Porque te deixar chorando enquanto eu como está fora de cogitação!!)  Enquanto isso a casa bagunça mais e pra ajudar agora tem mais louça!!! Fico louca..

E o dia passa…

Nos seus pequenos intervalos de sono faço correndo o que precisa, assim que sento achando que vou descansar hahaha neném acorda!! Aproveito e brinco com você. Chega a hora da janta, mas esquece, meu bebê quer atenção! Te dou um banho, na esperança de dormir pra eu jantar e terminar a casa, mas que nada! Ele me da um baile.

Vou passear, ando pelo condomínio e nadaaa, tento deitar no colo e nadaaa, dou mama umas três vezes e nadaaa. Aí resolvo te cobrir colocar na cama e ir no banheiro fazer xixi (afinal, a bexiga já está estourando!!) e quando volto você dormiu sozinho! Me da uma saudade instantânea, te dou um beijo, sinto seu cheirinho e preciso terminar a casa e tomar um banho, mas é tão difícil te deixar… Eu quero ficar te olhando é tão lindo te ver dormir!

Aí resolvo tirar essa foto e escrever esse texto pra minha amiga Laís Sass, quase chorando por um amor que não cabe dentro de mim. Ela me pediu pra escrever o que era “ser mãe” e, pra mim, ser mãe é esconder todas as coisas cansativas, as partes que acabam com a gente, mas não é de propósito, não é tudo azul, tem os momentos que não são fáceis, mas tudo compensa a alegria de ser mãe.

Ser mãe torna TUDO MAIS BONITO!”


Esse texto foi escrito por Letícia Gomes, mãe do Murilo, 4 meses, relatando o que é “ser mãe”. Lindo, né?

a mamae leticia com seu filho murilo

Quer ver seu relato aqui também? Fique a vontade! Pode ser uma história maravilhosa de ser mãe ou o quanto é difícil (pois é muito difícil). Escreva pra gente, nosso endereço é: contato@mamaeantenada.com.br

Beijos e até mais! ♥

O Dia das Mães está chegando!

Em 06.05.2015   Arquivado em Mundo Mãe

happy-mother-day-cards-6

Ano passado passei essa data grávida. Sim, foi especial! Comemorei adiantado, pois meu marido viajou no exato do Dia das Mães, rs. Mas esse ano tem um gosto mais que especial: estou com meu filho nos braços e não tem coisa melhor que isso!

O que me espera no próximo domingo? Vá saber o que o marido está pensando.. haha (Coitado, semana passada foi presente de namoro/casamento e agora, logo em seguida, Dia das Mães.) Eu, como muitas mães, já ganho presentes todos os dias do meu filho. Pedro é muito amoroso, ele me beija inúmeras vezes ao dia, me abraça, faz carinho, a maioria por vontade própria, mas também faz quando eu peço. Um dia vou tentar filmar na hora do almoço, pois enquanto estou dando comida para ele, ele vem me abraçar e eu interpreto como um “muito obrigado, mamãe”. De manhã, quando ele está na minha cama, sou acordada com beijos e abraços na bochecha, no ouvido, as vezes uma cabeçada no nariz… haha E não trocaria isso por nada desse mundo!

Estou parecendo manteiga derretida com comerciais especiais para as mães, mas agora faço parte desse grupo de elite. E pensar que antes era tão normal, tão “sem graça”, mas não julgo, eu era “apenas” filha… amor de mãe imagino que seja o mais próximo do amor de Deus para conosco. Impossível explicar, mensurar, imaginar. Basta ter um filho e sentir. <3

É isso, Feliz Dia das Mães a todas nós! Que nossos filhos continuem sendo bênçãos em nossa vida e que nossos maridos nos presenteiem com algo bem legal e útil para nós e não para a cozinha! haha

Beijos!!! (:*

Papinhas salgadas! Yummy

Em 06.05.2015   Arquivado em Alimentação

Semana passada comecei a falar sobre a introdução alimentar do Pedro e contei sobre a parte dos sucos e frutas. Hoje vou falar das papinhas salgadas, vamos lá?


Dentre a lista de “material” que o pediatra me deu para iniciar a alimentação do Pedro, consta uma lista chamada “Papa de Hortaliças e Cereais”, onde me baseio até hoje para fazer a comida do baby. Ela é assim:

 

A – Carne: vaca, frango, miúdos (fígado, moela, coração) 100grs.

B – Cereais: arroz, farelo de aveia, farelo de germe de trigo, macarrão, fubá (1 colher de sopa) nunca fiz com fubá

C – Feculentos: batata, cará, inhame, mandioca, batata doce.

D – Legumes*: (cenoura, abóbora, beterraba), (abobrinha, quiabo, chuchu, vagem, brócolis), (berinjela, couve-flor, nabo, aipo, mandioquinha) 

E – Verduras: alface, couve, espinafre, escarola, repolho, chicória, acelga, agrião, rúcula, etc.

F – Leguminosos: (após 7 meses) feijão, soja, lentilha, grão de bico, ervilha

G – Temperos: sal, cebola, alho, cheiro verde, manjericão, alecrim, coentro.

H – Óleo vegetal (2 – 3 colheres de chá), azeite ou margarina (1 colher de chá)

 

*Os legumes estão separados por parênteses por causa do grupo de cor. Como o Pedro é bem branquinho, é recomendado não misturar cenoura com beterraba, por exemplo, pois ambos tem cores fortes.

 

No modo de preparo, separava todos os ingredientes. No início não refogava a carne, colocava 500ml de água fria (filtrada), adicionava a carne e esperava abrir fervura. Aos poucos adicionava um tipo de cereal, logo após um tipo de feculento, hortaliças e, por último, a verdura. Após tudo estar cozido, retirava os pedaços de carne e amassava com um garfo o restante para ficar o Pedro já notar uma certa consistência. Ele nunca engasgou. Os bebês tem o chamado “Reflexo de Gag que é um importante mecanismo de defesa contra engasgo, e que no bebê, ele é anteriorizado fazendo cuspir antes que o alimento chegue na garganta. (Prometo falar mais sobre o Reflexo de Gag aqui no blog.)

 

Apenas quando fazia papinha com beterraba, por ela ser mais durinha, batia no mixer para ela ficar com pedaços menores, pois se deixasse toda a papinha ferver apenas por causa da beterraba, os nutrientes dos demais ingredientes se perderiam.

 

Hoje, antes de adicionar a água filtrada, refogo a carne ou frango com óleo de canola, alho e cebola… dá um gostinho a mais na papinha e a deixa super gostosa! <3

 

Confesso aqui que já estou com saudades de fazer comidinha para o Pedro. Ele está com 10 meses e sei que logo mais o pediatra falará que ele já pode comer a nossa comida. Sei que ficará bem mais fácil e tranquilo para mim, que não precisarei carregar a papinha congelada dele pra lá e pra cá, mas sou sentimental. Haha Hoje ele já come carninha desfiada, gema de ovo, peixe tudo em pedacinhos. É uma gostosura ver como mastiga! Rs

 

Espero ter ajudado, pois sei bem como mil pensamentos tomam a nossa mente com medo de errar na hora da alimentação do baby. O que mais queremos é ver os números da balança – deles- subindo! <3

 

Beijos!

 

Ah, se tiver alguma dica ou sugestão é só deixar aqui embaixo nos comentários! 🙂