Categoria "Mundo Mãe"

Filhos: pra sempre marcados no seu… corpo!

Em 29.10.2015   Arquivado em Mundo Mãe

Sim, TATUAGEM! 🙂

Eu e Pedrinho com minha pequena tattoo! 💙

Filhos são capazes de fazer a gente se descobrir, se reinventar…

… Aquele amor pelo nosso companheiro, até então, era o mais avassalador que já tínhamos conhecido. Até vir o positivo, até vir o primeiro, segundo e os turbulentos chutes dentro de nós rs, até vermos o baby face a face, sentir aquele cheirinho único e ficar admirando sem parar, sem enjoar e perguntando: “como esse amor é capaz de crescer tanto?” E cresce! A cada descoberta deles, movimentos novos, reações  e ações que aquele ser pequenininho “já” consegue fazer. Que delícia! <3

Claro que continuamos amando e muito, nosso companheiro, mas são amores diferentes. Depois que fui mãe, posso compreender melhor o amor de Deus para conosco, o amor Ágape, e entender que existem vários tipos de amores, como de marido e mulher, de filho pra mãe, entre amigos e um ainda que não conheço, mas imagino o quanto é delicioso sentir: entre avós e netos. <3

Por isso, além das marcas que uma gestação pode deixar em nosso corpo, como estrias, manchas, corte da cesárea, flacidez… uma marca que muitas mães estão optando é a tatuagem! (E tem cada uma mais linda do que a outra.)

Eu fiz a minha quando estava em Manaus, dessa última vez. O tatuador fez o desenho na hora (o que gostei bastante, pois não gosto de nada igual… rs) e tem os detalhes que pedi: meu cabelo que é a “segurança” para o Pedro, tranquilidade (pois ele foi/é um bebê muito tranquilo), afeto e amor entre nós. E esse foi o resultado:

Essa é a minha. <3 Sou completamente apaixonada por ela.

Esse modelo de desenho apenas com silhueta está bastante na moda e tem outras opções que encontrei enquanto pesquisava sobre o assunto. De uma olhadinha:

IMG_3456

A mamãe Giseli Braga compartilhou conosco sua homenagem ao filho João Pedro. Amei!!!

12009598_922575917796575_2486494751992890377_n

Carinho, paz, amor… linda tatuagem sobre a maternidade. Imagem retirada do Google Imagens.

Tatuagem-11-496x1024

Mais uma com traço de silhueta em um dos momentos da maternidade: a amamentação. <3

Tatuagem-2

Esse desenho representa bem o aconchego dos nossos filhos em nós. Imagem retirada do Google Imagens.

Escrito nunca sai da moda e fica muito bem estampado nas mamães seja no pulso, braço ou costas:

Minha cunhada, Juliana Segades, com o nome Beatriz no pulso. <3

Minha cunhada, Juliana Segades, com o nome Beatriz no pulso. <3

Minha cunhada, Glaucya Sass, quando tinha acabado de fazer a tattoo da caçulinha. <3

Essa é da minha amiga, Carol Marques, que fez a homenagem a filha Alice com um lindo desenho da personagem “Alice no País das Maravilhas”. <3

A mamãe Cal Alves compartilhou conosco a tatuagem em homenagem a filha Alice. 🎀

Até os famosos gostam desse tipo de homenagem. Angélica com o nome da 3a filha, Eva, no pulso.

Até os famosos gostam desse tipo de homenagem. Angélica com o nome da 3a filha, Eva, no pulso.

E os retratos? Tem também!

A mamãe Tatyeli compartilhou conosco a tattoo dela com o retrato dos seus dois bebês: Anthony e Augusto <3

Imagem retirada do Google Imagens

Imagem retirada do Google Imagens

E você, tem uma ou mais tattoos que homenageiam seus filhos? Ou ainda não tem e tomou coragem para fazer depois de ver tantas idéias aqui? haha Me cooonta!!!!! 🙂

Beijos e até amanhã com a série “Como gastar pouco com festas?”!

(Muitas das imagens do nosso blog vem de fontes diversas, sendo em sua maior parte externas e muitas não autorizadas. Algumas fotos pertencem ao Blog Mãe Antenada, e elas são creditadas. Se alguma foto de sua autoria estiver no nosso blog e você desejar sua remoção, favor enviar um email para contato@mamaeantenada.com que prontamente a retiraremos do ar.
Pictures for this blog come from multiple sources. None of the pictures belong to us unless otherwise noted. If one of your pictures is on the site and you want it removed please write to contato@mamaeantenada.com.)

Como é difícil ser mãe solteira!

Em 14.10.2015   Arquivado em Mundo Mãe

Queria começar esse post de hoje dando parabéns a você que é mãe solteira ou mãe que tem um companheiro, mas que não cumpre o papel de pai. Sim, papel de pai, pois pai não ajuda. Pai é pai e tem tantas obrigações com os filhos quanto as mães.

Meu marido está viajando a trabalho e, praticamente está a 45 dias em outro estado. Desses 45, no máximo 20 dias ficamos juntos, pois fui ao seu encontro, mas depois retornei para casa já que a vida por aqui continua com consulta médica de rotina, compromissos com igreja, entre outros.

Durante esse tempo pude perceber como o Thiago, meu esposo, é pai (e marido). Em nenhum momento desde a gestação até o mês de setembro agora me senti tão exausta como estou. Sim, fiquei exausta de amamentar, exausta por acordar a cada 3 ou 4 horas e não ter horas de sono seguidas como antes, exausta pela mudança de rotina com a chegada do baby, mas essa exaustão de agora é diferente, parece que estou chegando no limite. rs Isso porque o Pedro não dá trabalho, mas está tendo MUITA energia para gastar e parece que quer descobrir o mundo todo em 1 dia e a sinfonia do “não” já está sendo cantada em casa. A rotina do Pedro também teve mudanças nesse período e, ao invés de 2 sonecas por dia, mudou para 1 após o almoço e é aquela coisa: quando vc precisa que o bebê durma bastante, 1 hora de sono é o suficiente para ele, mas quando vc precisa que ele acorde para cumprir um compromisso, aí ele dorme 3 horas seguidas a tarde. haha O pediatra dele também quis mudar horário de janta para ver se ele parava de acordar pontualmente as 4h30 para mamar, então a janta ao invés de ser as 18 é agora as 19 horas (horário que Pedro já estava costumado a ir dormir). Ainda estamos nos adequando… teve dias de dormir direto até as 8, mas teve dias de acordar 3x ao invés de 1 na madrugada. Mas de ontem pra hoje ele dormiu direto e acordou as 9! 13 horas de sono seguidaaaaaas! Uhuuuuullll! Ah, e Pedro também não está mamando mais no peito, outra mudança radical para mim. (fica para outro post o relato)

Não estou reclamando do Pedro ou do marido que está trabalhando fora, só estou relatando uma vida desconhecida para mim até então, mas que é a realidade de muitas mães nesse mundo afora. Café, almoço, janta (todo dia e bem caseira, nada comprado de algum lugar), mercado, feira, pagar contas, arrumar e faxinar casa, lavar e passar roupa, dar atenção ao filho, banho, sair para passear (pois cansa ficar em casa).. ufa! E tudo isso SOZINHA!

Minha mãe me ajudou, minha vizinha-amiga, Manu, ajudou, várias pessoas ofereceram ajuda e eu sei que podia realmente contar com elas, mas ter a presença de um pai é diferente. Com o Thi aqui, por mais que o banho seja rápido, eu TOMO banho. Por mais que eu coma frio e rápido, eu COMO! Sem ele aqui as vezes preferia dormir ao invés de comer. (Não queiram me ver com sono!) Mas, por minha sorte, minha “solteirisse” está com os dias contados!!! 🙂

Por isso, quero parabenizar você que cria, educa e ama um ou mais filhos sozinha, que não delega essa obrigação para mãe, sogra, escola ou outro alguém, mas que faz isso com muito esforço e comprometimento. Parabéns, guerreira!!! Senti na pele que não é fácil!

Thi, amor, volta logo! Te amo muito e obrigada por ser PAI! <3 Estou ansiosa pela sua volta! rs

Pedro com 6 meses e o papai Thiago

Só para descontrair:

Eu, quando Thiago chegar em casa! hahaha

Beijos e até mais!!! 🙂

Voltando de viagem…

Em 01.10.2015   Arquivado em Mundo Mãe

Sempre sinto uma moleza quando volto de viagem e, pra piorar dessa vez, peguei uma virose! Mas graças a Deus existem os amigos e a mamãe, né? rs

Acordar de madrugada para viajar de avião com criança pequena não dá certo – definitivamente – para mim. Pedro não é daqueles bebês que dormem em qualquer lugar quando tem sono, muito pelo contrário, acho que ele pensa “se eu dormir, posso perder algo, então vou agitaaar!”, seja no aeroporto, mercado, igreja, casa das avós então nem preciso falar, né? Por isso, fico mais cansada que o normal ajudando ele a gastar energia, pelo menos pra dormir no avião. haha

Com algumas experiências em vôos, Pedro já aprendeu que assim que decolamos os comissários já agilizam a comida e ele fica quietinho até ela chegar (se tiver a tv fica mais quietinho ainda). Assim que chega ele come (o que pode) e depois já se arruma para dormir. Pronto, assim foi o vôo da ida a Manaus! Como o vôo da volta foi em um avião mais apertado, sem entretenimento, tivemos um pequeno estresse até o sono chegar, mas foi só ficar em pé por uns 5 minutos que ele chegou. Mas, pra quem é acostumado a dormir largado no colchão o sono teve algumas turbulências… Mas até que dormiu bem das 8h45 as 11 horas. Ufa! 🙂

Chegamos em SP, fomos almoçar na casa da Bisa Dalti, depois passamos na casa da titia Glau para deixar alguns presentinhos da vovó Nelly e fomos para a nossa casinha. Ah, lar doce lar! <3 Foi aí que a virose me atacou. Liguei para a vizinha-amiga, Manu, que me socorreu com o Pedro e com meu sono e minha mãe apareceu para salvar a minha madrugada. Que delícia! hahaha

Já sarei, já revi quase todo mundo (faltam ainda 2 sobrinhas lindas) e estou matando a saudades de Jundiaí. Manaus foi lindo, descansamos com a família, curtimos com os amigos que foram de férias para lá e Pedro até fez sua 1a trilha para cachoeira! <3 (vai render um post sobre esse dia)

Os posts voltarão aqui normalmente e amanhã, 2, tem mais uma dica sobre como economizar em festas. 🙂

Beijooos!

Apenas 1 conselho às mães! Qual você daria?

Em 10.09.2015   Arquivado em Mundo Mãe

Há dias venho pensando nos conselhos que me deram desde quando engravidei, e várias coisas me passaram pela cabeça: “aproveite para dormir” :roll:, “pode comer por 2, você está grávida” :shock:, “você já está com 4 meses (16 semanas) e só engordou 1,5kg? Seu bebê vai nascer desnutrido!” :cry:, (sim, eu ouvi isso) e várias outras coisas, mas o mais importante eu achei nos livros que li: “Crie uma rotina para o bebê” :grin:. Essa é a única dica/conselho que dou para as mães e futuras mamães que encontro pelo caminho e me perguntam algo sobre a maternidade.

Várias leituras sobre o universo da maternidade, mundo dos bebês e crianças, educação durante a gestação e o que mais me chamava a atenção era a palavra “rotina”. Comecei a lembrar da minha infância e reparei que até meus 12, 13 anos eu tinha uma rotina em casa: era escola pela manhã, chegava em casa e almoçava, brincava na rua ou prédio (pois ainda éramos crianças e brincávamos de casinha nessa idade rs), depois tinha o café da tarde, assistia televisão, fazia alguma leitura ou jogava video game e, enquanto minha mãe estava fazendo o jantar, era hora do “dever de casa” a famosa lição da escola, pois minha mãe estava ao lado caso precisávamos de ajuda (eu e meu irmão). Depois do jantar, lá pelas 9 horas já estávamos na cama. Todo dia as 21 horas estávamos deitados e dormindo. :eek:. E eu amava!!!! haha Sempre amei dormir e, dormir pouco, até hoje, me deixa muito mal humorada. Claro que nos fins de semana tínhamos exceções e os horários e regras mudavam as sextas a noite, mas voltavam no domingo a noite, após a igreja.

Conversando com meu marido (que também leu alguns trechos que eu separava desses livros), chegamos a conclusão que Pedro teria uma rotina desde a sua chegada em casa e, mesmo ouvindo muitas opiniões contrárias, nos mantivemos firmes e fizemos o teste. Foi a melhor escolha (para nós)! Tenho certeza que isso o ajudou, e muito, ao ser um bebê tranquilo, calmo e regrado, e até por ele dormir sozinho no berço sem embalos e/ou chacoalhos, pois sabia que a hora que eu o colocava no berço era a hora de dormir.

Um bebê não tem noção de tempo e espaço, mas grava bem todas as tarefas que temos e fazemos com ele durante o dia e a noite, logo saberá que após comer é hora de brincar, depois é hora do banho e vem seguido de uma historinha e do sono, por exemplo.

O livro que mais me apeguei durante a gestação inteira e se tenho alguma dúvida corro para ler é “Os segredos de uma encantadora de bebês”de Tracy Hogg com Melinda Blau. Super indico esse livro e digo mais: (haha) tudo que coloquei em prática deu e dá certo até hoje! Vale a pena a leitura!

Não se assuste com tantos post-its. Os rosas são meus lembretes e os verdes as leituras do marido. hahaha

Bom, meu conselho é criar uma rotina para o bebê, pois automaticamente você, a família e a casa também terão uma, e o descanso, ânimo e prazer farão parte do dia-a-dia.

E você, qual dica/conselho daria a uma mãe de primeira, segunda, terceira viagem? Compartilha aqui com a gente! 🙂

Beijos!

Página 21 de 27«1 ...171819202122232425... 27Próximo