Afinal, o que é “PAI”?

Em 12.08.2016   Arquivado em Mundo Mãe
Pedro brincando com o papai Thiago aos 4 meses de vida

Pedro brincando com o papai Thiago aos 4 meses de vida <3

Já estamos comemorando o Dia dos Pais, ansiosos por esse dia, seja para felicitar pela primeira vez com o filho em casa, ou com o baby na barriga. Aqui vamos para o terceiro ano de comemoração e Pepê já me disse que fez um presente lindo para o papai na escolinha. rs (até eu estou ansiosa pra saber o que é haha)

Mas afinal, o que é um pai?

  • Pai é aquele que sabe o sentido da palavra “pai”, assim que o bebê nasce. Verdade! Poucos homens conseguem sentir o calor da emoção como nós, mães, e não devemos brigar ou ficar aborrecidas por causa disso, afinal, o bebê está em nós! Por mais que falemos que o bebê está mexendo, com soluço, para o parceiro, o bebê “só está lá”.
  • Pai é aquele que tem 5 dias de licença paternidade e as vezes fica os 5 dias ao lado da mulher em casa acompanhando e se ajustando essa nova rotina, e as vezes da uma saidinha, pois é muita informação em pouco tempo. (risos das mulheres para esse final)
  • Mas também tem pai que planeja as férias para o nascimento do bebê sendo um suporte para  a mãe – ou não. rs

Há inúmeros pais por aí. Não tem um modelo padrão, certo, mas há aqueles que se sobressaem de uma forma especial, pois são pais presentes, pais amorosos, pais que amam suas esposas e pais que são companheiros.

Pedro com 1 mês recebendo carinho do papai

Pedro com 1 mês recebendo carinho do papai

Paternidade ativa

Abaixo cito dicas de como ter uma paternidade mais ativa dentro de casa. Sim, mamãe, você pode ter um paizão fazendo algumas ações como essas no dia-a-dia:

Compartilhe – Ninguém nasce sabendo, e cuidar de um bebê não é uma tarefa fácil. Ao compartilhar o mínimo de conhecimento sobre a rotina do filho, a mãe pode ajudar o pai a perder o medo e participar ainda mais dos cuidados.

 

Divida a responsabilidade – Ao longo do dia, são muitas as vezes em que o bebê precisa ser amamentado e ter sua fralda trocada. Para a mãe, essa rotina, por mais que faça parte dos primeiros meses de vida materna, é cansativa. Por isso, quando o pai estiver por perto, delegue algumas tarefas para que você possa se alimentar e tomar um banho com mais tranquilidade. Assim, o pai também vai se tornando tão responsável como a mãe.

 

Na madrugada – Bebês recém-nascidos mamam de hora em hora, inclusive de madrugada. Essa é uma oportunidade para o pai participar, seja levando o bebê até a mãe para ser alimentado, colocando-o para arrotar ou trocando a fralda.

 

Não critique – Cada um tem seu jeito de cuidar do bebê, e se o pai faz diferente de você, isso não quer dizer que ele está fazendo errado. É apenas o jeito dele. Isso vale também para a forma como ele brinca e estimula o neném. Não o censure.

 

Momento pai e filho – Permita que eles tenham o momento deles, seja lendo historinhas, cantando ou brincado. Além de fortalecer o vínculo entre eles, esse tipo de contato também incentiva o desenvolvimento das crianças.

 

Tarefas de casa – Os pais também podem compartilhar com a mãe as tarefas com a casa, preparando a comida, colocando a roupa para lavar, enfim, contribuindo de alguma forma para que essas responsabilidades não sejam apenas da mãe.

 

Incentive a paternidade ativa – Ninguém se torna pai de um dia para o outro. É preciso praticar, se envolver e estar disposto a cuidar do filho em todos os sentidos, não apenas financeiramente, mas também  emocionalmente,  construindo vínculo dia após dia. E a mãe tem o papel de envolver o pai e não o excluir dessa missão de ser participativo.

thiago trocando Pedro

Aqui em casa foi o papai que trocou o primeiro cocô ainda lá no hospital <3

O pai do Pedro

Thiago é um pai especial e meu amor por ele cresceu demais ao ver o quão bom pai ele é. Desde pequena orava para ter um marido temente a Deus, fiel a mim… com o tempo e meu amadurecimento, notei que precisava aumentar alguns “itens” da lista e pedi que meu marido fosse companheiro, líder, um bom pai, participativo e exemplo. Graças a Deus tive meu pedidos atendidos e fui surpreendida ao vivenciar a palavra “companheirismo” no meu lar.

Pedro sendo abraçado pelo papai

Pedro sendo abraçado pelo papai

Eu e Thiago sempre nos divertimos quando estamos juntos e amo quando ele me faz rir, mas amo ainda mais quando Pedro sorri/gargalha pra ele. Amo quando Thiago lava louça (desde que a barriga estava pesada até os dias de hoje) e amo ainda mais quando troca fralda do Pepê, independente se tem xixi ou cocô. Amo quando posso ficar mais um tempo na cama dormindo, pois meu marido fica distraindo o baby na sala até eu querer levantar. Ah, e não preciso me preocupar com o café da manhã do Pedro e dele, pois Thi se vira e faz tudo muito bem e com amor.  

thiago e Pedro na cama fazendo exercícios

Thiago ensinando pedro a ficar com a cabeça erguida aos 3 meses

Desde que me casei, era bitolada com limpeza de casa. Fui aconselhada por um psicólogo a repensar, pois teria Toc e não seria nada bom pra mim e pra minha família e graças ao Thiago consegui desapegar e entender que assistir uma série ao lado dele o faria (e me faria) muito mais feliz do que varrer a casa 3x por dia. Entendi também que quando passava o dia inteiro na cozinha preparando as papinhas/comidas do Pedro para a semana, podíamos pedir uma pizza ou lanche para nós dois, pois ele queria que eu descansasse e eu realmente precisava descansar.

Hoje, vendo Pedro com 2 anos e notando as diferenças de brincadeiras, carinho e conversas que ele tem comigo, com o pai e com nós dois juntos, sei o quão importante é ter um pai presente, um pai que conversa, um pai que compartilha e um pai que é PAI. Meu desejo é que toda família tenha um pai maravilhoso como Pedro tem aqui em casa! 🙂

pedro e thiago com a camiseta do Corinthians

Pedro aos 7 meses “assistindo” jogo do corinthians com o papai

Um pai que entende e compreende

Acho que é essa a questão. Um pai não vivencia tudo que uma mãe passa, e não precisa vivenciar, apenas precisa entender, compreender. Passamos por inúmeras transformações físicas, psíquicas, emocionais, deixamos de viver para nós por um período (cada mulher tem seu tempo), e até nos reencontrarmos conosco mesmo pode levar um tempo e não precisamos de mais pressão, ainda mais de alguém que divide o mesmo teto. Precisamos ser amadas, precisamos ser respeitadas, precisamos de apoio e precisamos ser entendidas.

Isso que faz um bom pai: entende a mulher e a consequência é ser um ótimo pai.

Beijos e Feliz Dia dos Pais!!!

Dedico esse texto ao melhor pai do mundo que Pedro poderia ter: Thiago, meu marido. Te amo!
Pedro com o papai depois de um banho de piscina

Pedro com o papai depois de um banho de piscina

 

Fonte: Bepantol® Baby

Comentários

comentário

  • Neusa

    Em 12.08.2016

    Parabéns Thiago pelo pai presente, amoroso, participativo, companheiro, enfim um verdadeiro pai.
    E parabéns Lais pela linda matéria, como sempre. Bjs

  • Nelly

    Em 12.08.2016

    Muito emocionante, amei linda família. Parabéns pra todos pais em especial para o Thiago 😘

  • Camila

    Em 12.08.2016

    Adorei o texto texto Lais. Família linda!! Parabéns ao papai Thiago!
    Beijos

  • Mila

    Em 12.08.2016

    Que lindo!!!! Adorei o texto!!! Pai vai muito além de apenas ter o título de pai. Pai é exemplo, é carinho, é amor.

    Beijos Mila (@mundodamae)

  • Mariana Ferreira

    Em 12.08.2016

    Laís adorei o texto..Parabéns Thiago e continue ser esse paizão.. Abraço